O diferencial da Biotecnologia

A biotecnologia é uma ciência multidisciplinar que engloba química, física, biologia, informática, entre outros. No entanto, apesar de existir desde a antiguidade, quando os homens começaram a produzir pães e vinhos, essa área somente ganhou prestígio por volta da década de 70, período no qual os cientistas passaram a pesquisar sobre o DNA e criar organismos geneticamente modificados, os transgênicos. Nesse sentido, a biotecnologia é, ainda, uma ciência relativamente nova na sociedade e que vem ganhando cada vez mais notoriedade nos últimos anos. Porém, tal como tudo que é novo, suas características e aplicações são pouco reconhecidas e facilmente confundidas com outros ramos científicos, como a biologia.

Sob essa óptica, é essencial destacar o diferencial entre biotecnologia e biologia, a fim de esclarecer que tratam-se de duas áreas distintas. A biologia, em sua essência, estuda os seres vivos, sua fisiologia, anatomia e tudo aquilo que engloba um organismo vivo. Já a biotecnologia, apesar de também trabalhar com os seres vivos, foca, principalmente, no estudo desses organismos para o desenvolvimento de produtos que sirvam a humanidade de maneira sustentável e nas mais diferentes áreas, como saúde, agricultura, indústria e outras. Ademais, outra diferença marcante são os campos nos quais ambas estão baseadas, visto que a biologia baseia-se, essencialmente, em áreas como a botânica e a zoologia, enquanto a biotecnologia, além de englobar áreas como química e biologia, concentra-se em ramos de aplicação tecnológica, como a informática e os princípios de engenharia.

Seguindo sob o mesmo prisma, a biotecnologia pode ser entendida como uma ciência que utiliza-se dos avanços tecnológicos em prol da sociedade. Exemplo disso, é o impacto que essa possui no meio ambiente, visto que ao invés de apenas estudar e explicar questões ambientais, a biotecnologia aproveita dos princípios estampados em seu nome, biológicos e tecnológicos, para desenvolver produtos e processos que causem o menor dano possível à natureza e ao mesmo tempo que beneficiem a sociedade, como no caso dos biocombustíveis, os quais suprem a demanda de transporte e reduzem a emissão de carbono no meio ambiente.

Tendo em vista as informações supracitadas, é inquestionável que a biotecnologia é um campo científico amplo, que possui suas próprias características e que não pode ser atrelada ou reconhecida apenas por definições como “é um ramo de determinada área”, uma vez que vai muito além disso. Desse modo, é válido abordarmos algumas bases de conhecimento da biotecnologia que destacam o seu diferencial em relação às demais áreas, estas são a engenharia genética e a engenharia de bioprocessos. 

Você pode estar se perguntando o que elas têm a ver com a biotecnologia, entretanto,  visto que essas engenharias são dois dos principais pilares da área, vamos descobrir agora onde as bases de engenharia e a biotecnologia se cruzam. No que tange a engenharia genética, ela representa uma característica marcante da biotecnologia, a realização de modificações genéticas em plantas e outros organismos vivos, para fins úteis na medicina, agropecuária, indústria, entre outros. Inclusive, segundo muitos estudiosos, tais técnicas foram iniciadas por Paul Berg, ninguém menos que o cientista conhecido como “Pai da Biotecnologia Moderna”, após a primeira realização de modificação genética bem sucedida da história. No que concerne à engenharia de bioprocessos, é uma das grandes marcas pela qual a biotecnologia é reconhecida, uma vez que essa é uma área famosa na indústria farmacêutica pela produção de produtos bioquímicos, como as vacinas.

Com base nas questões abordadas anteriormente, é necessário destacar que, apesar da multidisciplinaridade da biotecnologia e sua relevância para as mais diversas áreas da humanidade, a profissão, ainda, não é regulamentada. Dessa forma, é válido sabermos porque uma regulamentação é importante. 

Primeiramente, regulamentar uma profissão é reconhecer o valor dessa no meio social, visto que, caso contrário, seus profissionais serão taxados como “auxiliar de determinada área” na carteira de trabalho. Assim causando desvios de função, ou seja, um profissional que não está totalmente apto para atuar em determinado cargo o exercerá no lugar do profissional realmente cabível. Além disso, a regulamentação  é capaz de fornecer uma segurança jurídica maior, tal como o estabelecimento de tetos salariais melhores.

Portanto, reconhecer o valor e os diferenciais que a biotecnologia tem a proporcionar para a humanidade, é essencial para a expansão da profissão e para a ampliação dos conhecimentos da sociedade acerca de suas aplicações, bem como, para o seu processo de regulamentação.

Quer saber mais sobre a biotecnologia como profissão e ciência? Acompanhe a LiNAbiotec nas redes sociais: Instagram: @lina_biotec ;Twitter: @LiNAbiotec; Facebook: LiNAbiotec.

Escrito por Ianah Marcilon e revisado por Giovanna Magalhães, com artes de Lina Gress.

REFERÊNCIAS

DIFFERENCE Between Biology and Biotechnology. Vedantu. Disponível em: Check The Difference Between Biology and Biotechnology (vedantu.com). Acesso em: 06 out .2021.

DIFFERENCE Between Biology and Biotechnology. Byjus. Disponível em: Grande diferença entre biologia e biotecnologia (byjus.com). Acesso em: 06 out. 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *