Atuação do Profissional em Biotecnologia

Se você é um profissional da área de biotecnologia, com certeza já te perguntaram “onde a biotec está?”. Ou se você nunca ouviu falar dessa ciência deve se questionar qual a atuação real do profissional. Esta matéria foi idealizada com o objetivo de elucidar quais áreas os profissionais em biotecnologia podem exercer.

Primeiro faz-se necessário explicar o que é biotecnologia: uma ciência de conceito amplo que pode ser definida como o conjunto de conhecimentos, técnicas e métodos, de base científica e prática que possibilitam usar seres vivos, ou seus derivados, como parte integrante e ativa em processos, produtos e serviços. O profissional tem em sua graduação uma capacitação mais sólida em biologia molecular, bioprocessos, bioinformática, nanotecnologia, engenharia enzimática, microbiologia, engenharia metabólica, empreendedorismo, propriedade intelectual, administração de empresas, etc. Por isso, está habilitado para reunir todos esses saberes e operar na conversão de biociência teórica para inovação prática.

Vale aqui ressaltar duas coisas: 1) as áreas aqui citadas são apenas algumas possibilidades de atuação, existem ainda muitas outras; 2) é considerado profissional em biotecnologia se formado em um dos cursos da área, sendo eles Bacharelado em Biotecnologia; Biotecnologia Industrial; Engenharia de Biotecnologia; Engenharia de Biotecnologia e Bioprocessos; Engenharia de Bioprocessos; Engenharia de Bioprocessos e Biotecnologia e Tecnologia em Biotecnologia.

O primeiro, e mais conhecido, é o campo do melhoramento genético de plantas, animais e microorganismos. Há a possibilidade de se trabalhar em todas as etapas para a criação de um organismo geneticamente modificado, desde o planejamento, passando pela execução e manejo, até o monitoramento desses projetos. Além de participar da fiscalização e do controle de qualidade, para garantir a biossegurança de tais melhoramentos. O produto melhorado pode ser utilizado na agroindústria (como plantas mais resistentes a doenças), saúde (a exemplo da insulina), meio ambiente (biomarcadores), indústria e bioenergia.

O profissional também é altamente capacitado para desenvolver, manter e melhorar bioprocessos, além de operar biorreatores em indústrias de diversos setores, entre eles alimentício, farmacêutico e de biocombustíveis. Podendo agir em escala de laboratório ou escalas maiores. Ademais, há possibilidade de ajudar na criação dos desenhos de  plantas para unidades de pesquisa.

Outra área importante é a biorremediação e controle ambiental. Trabalhando, por exemplo, com a conservação genética e reprodução in vitro de plantas e animais; no uso de tecnologias de biomarcadores e biossensores para avaliar algum tipo de dano; e no uso de seres vivos e/ou seu derivados para a biorremediação e recuperação de locais degradados ou contaminados com algum tipo de resíduo.

Uma esfera que é plenamente desenvolvida pelo profissional é o uso de técnicas de biologia molecular, principalmente no que tange a realização de diagnósticos a nível celular e molecular in vitro, voltados para análises clínicas, desenvolvimento e uso de métodos focados na perícia forense. Destaca-se aqui que durante a pandemia causada pela Sars-CoV-2 é necessário o emprego de procedimentos biomoleculares  para diagnóstico e rastreamento da nova doença.

Entre os campos citados acima, e tantos outros, há uma interseção: a competência para exercer funções no controle de qualidade dos produtos e processos de origem biológica. Devido às habilidades construídas ao longo da graduação, o profissional pode realizar análises moleculares e físico-químicas para a escrita, emissão de laudos e documentos oficiais.

Esta atuação pode surpreender alguns, mas o profissional em biotecnologia também pode desempenhar papéis em instâncias mais burocráticas ou administrativas, por meio da coordenação e responsabilidade técnica de consultoria a entidades públicas ou privadas, integrar e liderar equipes multidisciplinares para a resolução de problemas e participar de comitês de bioética e de biossegurança.

Todas as atuações mencionadas e muitas outras estão asseguradas no Projeto de Lei 3762 de 2019, que Regulamenta a profissão de Biotecnologista, portanto, após sua aprovação, terá respaldo legal para o profissional exercer tais atividades.

Quer saber mais sobre a biotecnologia como profissão e ciência? Acompanhe a LiNAbiotec nas redes sociais: Instagram: @lina_biotec ;Twitter: @LiNAbiotec; Facebook: LiNAbiotec .

Escrito por Ariane Fernandes e revisado por Giovanna Magalhães, com artes de Alana Mara.

1 comentário em “Atuação do Profissional em Biotecnologia”

Deixe uma resposta para Joabson Nogueira Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *